sexta, 17 março 2017
Fátima Jornal de Leiria

A 13 de Maio de 1917 três pequenos pastores que guardavam o seu rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, concelho de Ourém, viram a aparição de uma mulher, jovem e muito bonita segundo a sua descrição, envolta numa aura de luz brilhante que lhes falou do cimo de uma pequena azinheira.

Nesse dia começaria a história de Nossa Senhora de Fátima e de um dos maiores santuários marianos do mundo.

História de Nossa Senhora de Fátima

Os três pastorinhos, nome pelo qual ficariam conhecidos Jacinta, Francisco e Lúcia, foram as personagens que deram origem ao culto que resultaria numa das maiores peregrinações católicas da actualidade.

Após a primeira aparição e as iniciais e óbvias dúvidas levantadas pela comunidade e pelas autoridades católicas e políticas da época, Nossa Senhora voltaria a aparecer por diversas vezes aos 3 jovens. Durante estes encontros a entidade transmitiu-lhes várias mensagens, entre elas os famosos 3 Segredos de Fátima, o último dos quais seria revelado já em pleno século XXI.

Foi também num destes encontros que a Virgem prometeu aos pastorinhos um milagre que acabaria com as dúvidas de todos os que punham em causa as aparições e a palavra dos 3 meninos.

Aconteceu no dia 13 de Outubro desse ano e foram cerca de 70 mil as pessoas que assistiram à última aparição da virgem que se apresentou na altura como a Senhora do Rosário. Nesse dia teve lugar o chamado milagre do sol.

O astro celeste, assemelhando-se a um disco de prata fosca, para o qual se podia olhar então sem dificuldade, girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra. Após esta demonstração Nossa Senhora pediu que no local das aparições fosse construída uma capela em sua honra e para sua devoção.

Construiu-se então a Capelinha das Aparições, um edifício de cariz popular, assente no preciso local onde estava a pequena azinheira sobre a qual Nossa Senhora apareceu aos três pastorinhos. A primeira missa foi aí celebrada no dia 13 de Outubro de 1921. Sensivelmente 1 ano mais tarde a capela foi dinamitada e destruída por desconhecidos mas não tardaria outro ano até ser reconstruída.

Construção da Basílica do Rosário

Entretanto, ao longo dos anos, a Cova da Iria foi alvo de muitas e importantes intervenções. Em 1928 deu-se início à construção da Basílica do Rosário, um edifício do estilo neo-barroco da autoria do arquitecto neerlandês Gerard Van Kriecken que o projectou com mais de 70 metros de comprimento por 37 de largura e onde, à frente da sua fachada, de caras para a grande esplanada para os crentes fazerem o culto, foi instalada uma grande tribuna, com altar, presidência, ambão e bancos para os concelebrantes.

Paralelamente foi erguida um conjunto arquitectónico chamado As Colunatas, constituído por 200 colunas e 14 altares, cada um deles com a representação de uma das estações da Via Sacra, que servem de ligação entre a basílica e os vários edifícios construídos a ambos os lados desta.

Em 1932, por oferta de um peregrino anónimo, foi colocado no centro do recinto de oração o monumento ao Sagrado Coração de Jesus, uma escultura em bronze dourado cuja localização simboliza a centralidade de Jesus na Mensagem de Fátima.

Inauguração da Igreja de Santíssima Trindade

Já durante o século XXI, e devido à grande afluência de peregrinos, o Santuário de Fátima avançou com a ampliação das suas instalações, inaugurando em 2007 a Igreja de Santíssima Trindade. O edifício, da autoria do grego Alexandros Tombazis, é o quarto maior templo católico do mundo, com uma capacidade para mais de 8 mil pessoas. De planta circular no exterior e quadrangular no interior, a decoração da igreja está inspirada nas artes bizantina e ortodoxa e apresenta 12 portas, uma por cada um dos apóstolos.

http://www.historiadeportugal.info/fatima/

 

Lido 130 vezes